Cap. 3o – A decisão favorável como meta do jogo processual. Presunção de Inocência e como narrar histórias.

3.1. O que importa é uma decisão favorável, dentro das regras do jogo.
3.1.1. Qual a meta do jogo processual?
3.1.2. O fator Safiya.
3.2. Os sistemas (não ditos) de julgamento: S1 e S2.
3.2.1. A perspectiva dos jogadores e julgadores a partir de Kahneman e Taleb.
3.2.2. Os sistemas rápido e devagar: S1 e S2.
3.2.3. O Fator Glicose e o o Fator Fadiga.
3.2.4. O Efeito Halo: a primeira impressão é a que fica.
3.3. O inconsciente e a psicanálise no jogo processual.
3.4. O início de toda história processual: a Presunção de Inocência ou de não culpabilidade.
3.4.1. Narrar histórias no e pelo Processo Penal.
3.4.2. Presumir a inocência como ponto de partida.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: